segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O Agonia e suas invenções.

Esses dias conheci uma caricatura chamada Agonia. Ele mora lá na rua sertão, no bairro acorda sertão, na cidade dos sonhos, no país Brazilândia. Estava circulando pela rua das escolhas, repletas de cabos e que circulavam muita gente. De repente me deparei com Agonia. Ele olhou pra mim de uma forma bem estranha e me falou:

“Boa tarde. Estou tentando encontrar aqui um caminho pra ver se eu chego a um lugar. Vc poderia me ajudar?”.

Prontamente disse-lhe: “Claro. Se for possível te ajudar, farei com prazer”.

E ele prosseguiu:

“Estou procurando nesse mundo de tantos caminhos e de tanta gente circulando uma rua chamada Rua Antiética, vc conhece?”.

Mais uma vez respondi:

“Olhe, essa rua é muito bem conhecida e freqüentada. Mas os freqüentadores dela são pessoas que não possuem caráter e nenhum senso de responsabilidade. Lá as pessoas ficam criando estórias inexistentes e difamando outras pessoas sem nem ao menos conhecê-las. Por isso, sempre procuro me distanciar dela”.

Agonia, avermelhado, disse-me:

“Esse é o grande problema, eu sou um inventor. Gosto de ludibriar o pensamento das pessoas criando essas benditas estórias. E me disseram que nessa rua eu teria uma grande receptividade e as minhas invenções seriam bem aceitas, inclusive essa semana eu inventei uma estória sobre uma pessoa que tem uma cascavel no bolso e que vive soltando ela contra pessoas que eu considero iguais a mim, então preciso chegar nesse lugar pra divulgar isso de uma forma muito urgente, vc me entende?”.

Eu, mais uma vez solicito respondi:

“Bom, claro que vou te ajudar, até porque temos a liberdade de escolher os caminhos que desejamos seguir. Eu conheci pessoas que já vieram de lá e se arrependeram de terem ido lá. Essas pessoas me disseram que essa Rua fica colada com a rua sertão e que ambas ficam no bairro acorda sertão, lá na cidade dos sonhos, na Brazilândia”.

Agonia, pasmo, falou:

“Oxe Home, mas é colado na minha rua”.

Ai falei:

“Isso mesmo Agonia, bem colado, só que vc não percebeu a proximidade porque vc só vive pra inventar estórias e deixa de enxergar a realidade, Não podemos viver de estórias, vc poderia utilizar o seu dom inventor para atuar na realidade, mas como estamos vivendo em um mundo complexo e livre e a sua escolha é essa siga em frente, mas não esqueça: respeito, consideração e hombridade nesse lugar vc nunca vai encontrar, esse é o conselho que lhe dou”.

Agonia, parou, pensou (como?) e seguiu....pra onde eu não sei, mas nos próximos dias, vamos saber o seu caminho, basta ver se existem noticias inventoras lá da rua antiética, do bairro acorda sertão, na cidade dos sonhos, na Brazilândia.

Nenhum comentário: